quarta-feira, 19 de maio de 2010

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Testemunho de Jeremy Camp.


Muitas vezes quando vemos os artistas de nossa geração pensamos que eles levam uma vida fácil e sem problemas. Isso geralmente acontece porque apenas o conhecemos pela música que eles cantam ou pelo que a mídia nos oferece.
Assim, esquecemos de levar em consideração que eles são tão humanos quanto nós e passam por problemas que muitas vezes abalam a fé.
A história de Jeremy Camp nos mostra que Deus está sempre presente, mesmo nos momentos mais difíceis.
Antes de lançar seu primeiro álbum Jeremy Camp já fazia parte do Ministério de Louvor de sua faculdade (Escola Bíblica do Sul da Califórnia). Durante este período de sua vida, ele liderava o louvor em diferentes igrejas e reuniões de jovens que aconteciam ao redor da Califórnia.
Foi em uma dessas reuniões que ele conheceu Melissa. Ele se lembra: “Eu estava em admiração desta mulher que claramente amava a Deus.” Logo os dois se encontraram e começaram a namorar. Mas o que parecia um conto de fadas ou uma história que você provavelmente já ouviu em igrejas, se tornou em uma prova de fé que levaria Camp a passar a maioria de seu tempo sentando ao lado de uma cama de hospital. Melissa, já havia dito a Camp que eles deveriam terminar o namoro por que alguma coisa estava para acontecer.
No fundo ela já sabia que sua vida mudaria completamente. Apenas seis meses depois que Jeremy e Melissa estavam juntos, ela foi obteve um diagnóstico de câncer. Dali em diante a vida de Camp passou a ser de muita oração para que Melissa pudesse se recuperar.
Durante uma noite no hospital Melissa contou a Jeremy que ela não estava com medo de morrer, mas que gostaria que, através de sua morte, pelo menos uma pessoa pudesse vir a conhecer a Cristo. Mesmo que isso tivesse um impacto muito grande em sua vida, não era exatamente o que Camp queria ouvir naquele momento.
Dirigindo para longe do hospital, Jeremy Camp fez uma promessa um pouco estranha a Deus, dizendo: “Se Você quiser que eu me case com ela, então eu o farei”. Cinco meses depois, a saúde de Melissa havia melhorado um pouco, ela e Camp se encontraram em frente ao altar.
A história de Jeremy Camp seria uma história maravilhosa se acabasse aqui, mas Deus tinha muito mais reservado a ele. Enquanto Melissa e Camp estavam na lua de mel, o câncer começou a voltar e assim que eles haviam retornado para casa, eles descobriram que Melissa teria apenas alguns meses de vida. Durante os próximos meses Camp passou muito tempo no quarto do hospital. Ele fazia o que sabia de melhor: tocava músicas para Melissa. Durante este período Camp descobriu que a música não era mais tão importante para ele, mas sim o que ele poderia fazer com aquela música. Ele disse: “Música não é a minha vida, Cristo é a minha vida… A única coisa que realmente importa é o que fazemos para Cristo enquanto estamos aqui na terra”. E essa é a perspectiva que brilha em toda canção que ele escreve.
Enquanto estava em sua lua de mel, Camp havia escrito uma canção que se encontra em seu primeiro CD, “Walk By Faith”, que diz, “Eu acreditarei quando Você disser, sua mão me guiará por todo o caminho… Oh, eu andarei pela fé, mesmo quando eu não puder ver…” e logo depois da morte de Melissa Camp escreveu outra canção que virou número 1 nas radios americanas, “I Still Believe” (Eu Ainda Acredito). A canção fala sobre os problemas que ele enfrentou e que mesmo diante da morte de sua esposa ele acreditou em Deus, que Ele tinha um plano maior.
O desejo de Melissa foi realizado quando o álbum de Jeremy Camp saiu nas lojas, e quando ele saiu para a turnê. Durante suas viagens, Camp teve a oportunidade de compartilhar a sua história com muitas outras pessoas que estavam passando por dificuldades similares a dele. A morte de Melissa e o testemunho de Camp levaram muitas outras pessoas a conhecerem a Cristo.
Hoje ele é casado com Adrienne Leisching (ex-lider da banda Benjamin Gate). E tem uma filha com ela. Todos os álbuns chegaram a número um nas rádios americanas e até hoje Camp ainda conta sua história e como Deus permaneceu fiel a ele.

video

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Obstáculos da Adoração


Quantas vezes sentimos que a nossa adoração não passa do “teto”, enfrentamos constantemente barreiras que podem impedir a nossa adoração ao Senhor. Eu gostaria de compartilhar um pouquinho a respeito disto com você. E espero que através desta pequena meditação você possa romper em adoração ao Senhor. O mais importante de tudo é manter o foco NEle e então encontraremos sempre a vitória.

1. Pecado - O pecado é aquilo que nos torna impuros, e o mesmo não confessado impede a nossa comunhão com Deus. O pecado e a iniqüidade nos separam de Deus. (Is 59:2 Sl 15; Sl 24:3,4; Sl 66:18). Jesus pagou um preço precioso por nós na cruz, para que tivéssemos condições de nos aproximar de Deus.(Hb 10:19-22).

2. Auto-condenação - Mesmo mediante o perdão do Senhor, nem sempre é fácil aceitar este perdão por completo. Ou seja a culpa já foi retirada pelo Senhor, mas fica difícil de aceitar este perdão, continuamos a nos sentir culpados assim mesmo. Esta espécie de atitude tem sua origem no fato de alguém ser demasiadamente consciente de si mesmo, ao invés de ter a consciência de Deus. Não devemos nos esquecer de que o pecado perdoado é lançado no mar do esquecimento e que as misericórdias do Senhor triunfam sobre o juízo. (Sl 32:5; Sl 78:18; Sl 103:2,3; Hb 8:12).

3. Religiosidade - É quando oferecemos a Deus um culto sem vida e sem envolvimento de coração, algo apenas do exterior. São tradições religiosas dos homens, que colocam em uma fôrma aquilo que nasce genuinamente em Deus. A religiosidade oprime, mas a Redenção libera. (Mc 7:6-9; Is 29:13).

4. Orgulho - O orgulho se refere à: soberba, espírito independente, centralidade no “eu”, auto-suficiência, falta de humildade, concentração excessiva em si mesmo. (Sl 51:16,17; Is 57:15, Tg 4:6).

5. Mundanismo - É a condição predominante da nossa mente quando os nossos pensamentos e ações estão centralizados nas coisas deste mundo, ao invés de Deus e seu Reino. Pessoas que tem este comportamento, tem muita dificuldade de adorar a Deus, por achar que isto é embaraçoso. Porém a cura para este problema é tornar-se cada vez mais centralizado em Cristo. (Tg 1:27; 1Jo 2:15,17).

6. Temor de homens - Esta é uma grande barreira à adoração, pois, muitas vezes permitimos que as opiniões dos homens criem uma barreira e isto é uma armadilha onde muitos são apanhados. Se realmente reverenciamos o Senhor, nunca é preciso temermos ao homens. Precisamos ter sempre os nossos olhos firmados em Jesus. (Pv 29:25; Jo 12:41,42; Pv 9:10)

7. Falta de amor - O maior de todos os mandamentos está ligado ao amor a Deus, ou seja, a nossa motivação deve ser a de responder ao amor de Deus com amor. E o segundo mandamento está ligado ao amor ao nosso próximo. A Bíblia sempre enfatiza o valor e o poder do amor de Deus em nós e através de nós (1Co 13:1-3). Se dizemos que amamos a Deus e não amamos os nossos irmãos (1Jo 4:19-21,MT 5:23,24; 1Jo 4:7-10).

CONCLUSÃO:
Sempre que você tiver dificuldade de adorar ao Senhor, faça uma sondagem sincera e honesta do coração, e ore a Deus pedindo a ele que lhe revele a natureza do seu problema, o qual está restringindo ou bloqueando o fluir da adoração. Depois que isto for descoberto é necessário que haja um posicionamento de arrependimento e o abandono deste impedimento.
Continue buscando a Deus sem cessar de todo o seu coração, seja obediente ao Senhor, para que rios de adoração fluam do seu interior.

Por Christie Tristão